Lankhmar e o RPG


Confira o Financiamento do Lankhmar Aqui: https://www.catarse.me/lankhmar

Lankhmar e o RPG

Dando continuidade a nossa série de artigos sobre Lankhmar, falaremos sobre as influências da obra no RPG, no histórico das versões para RPG e também na sua versão para Savage Worlds que está em financiamento coletivo pela Retropunk.

Influências

Lankhmar teve forte influência nos primórdios do D&D onde ele é citado no famoso Apêndice N como uma das influências literárias, uma das maiores aliás, que o grande mestre Gary Gygax usou para criar a obra.  Já no clássico Deities and Demigods original, os deuses de Lankhmar apareciam, juntamente com deuses do Cthulhu Mythos. Houve certa controvérsia por conta disso e as divindades ligadas ao Mythos tiveram que ser retiradas, mas Leiber permitiu que as de sua obra fossem mantidas.

Cooptando uma fala dos caras da Goodman Games, Lankhmar influenciou direta ou indiretamente praticamente todas as grandes cidades famosas dos mais variados cenários de RPGs de fantasia, basicamente todos os autores de RPGs de fantasia têm uma dívida tácita de gratidão com Fritz Leiber. Se olharmos para Waterdeep, por exemplo, com suas várias facções e guildas, podemos notar uma influência muito grande. Outra questão também é o próprio conceito do Ladino/Ladrão como herói, algo que é bem subversivo, mas que Leiber mostrou que funciona muito bem em suas obras.

Também digno de nota é que o próprio Leiber chegou a criar um War Game com a temática de Lankhmar para a TSR em 1976.

Histórico de Publicação

Sendo uma grande fonte de inspiração para o D&D nada mais natural do que eventualmente alguém quisesse usar o cenário de Lankhmar em um jogo de RPG.
Nos anos 80 a TSR conseguiu os direitos de publicação do cenário lançando o livro Lankhmar- City of Adventure para AD&D 1ª Edição, considerado um dos melhores cenários já feitos para D&D, ele se tornou um clássico instantâneo. Ele dá dicas para jogos na cidade, com tabelas de encontros aleatórios e incentivando o mestre a criar situações típicas de uma cidade.

Essa linha inclui ainda: Swords of the Undercity (uma aventura dividida em três partes), Swords of Deceit (aventura para personagens de níveis mais elevados),

Depois dessa linha para AD&D 1ª, temos uma nova versão do cenário de campanha com o Lankhmar: City of Adventure (2nd Edition), que é basicamente uma atualização das regras para a AD&D 2ª edição.

Lankhmar-Cover

Essa linha conta com: Wonders of Lankhmar (uma coletânea de várias aventuras curtas para jogos mais rápidos), Thieves of Lankhmar (um suplemento adicionado mais detalhes e informações sobre a vida dos ladrões em Lankhmar), Nehwon (uma grande aventura que leva os personagens a viajarem por toda Nehwon), Tales of Lankhmar (outra coletânea de aventuras que fala detalha também a famosa taverna Enguia Prateada), Prince of Lankhmar (uma aventura onde os personagens atuam a serviço do Soberano escoltando o príncipe de Lankhmar), Slayers of Lankhmar (uma aventura que investiga a morte do Mestre da Guilda dos Mercadores), Rogues in Lankhmar (um suplemento que detalha outras áreas da cidade de Lankhmar), Avengers in Lankhmar (uma aventura estilo sandbox ligada à Slayers of Lankhmar), Cutthroats of Lankhmar (outro suplemento retratando partes de cidade de Lankhmar).

Por fim a TSR lançou em 1996 um Box chamado Lankhmar: The New Adventures of Fafhrd and the Gray Mouser que visava renovar a linha mas acabou sendo o único lançamento. Digno de nota é que o autor desse Box é ninguém menos do que Shane Lacy Hensley, o criador do Savage Worlds.

Eventualmente, já na época da Wizards of the Coast, eles perderam a licença de produção do cenário, que passou pelas mãos da Moongoose que fez o livro Lankhmar (Lankhmar:Runequest), é uma versão que usa os sistema de regras do Runequest da Moongose.

Essa linha também incluiu: Newhon (um suplemento que detalha ainda mais o mundo com uma aventura), Swords Against Sorcery (uma aventura longa).

Encerrando a linha ainda temos a versão atualizada Lankhmar Unleashed.

Alguns bons anos se passaram até que voltássemos a ter um RPG ambientado em Lankhmar, e vieram duas publicações, para sistemas diferentes, no mesmo período de tempo o DCC Lankhmar, o financiamento coletivo foi lançado no início de 2017, até agora essa linha lançou: Uma aventura para o Free RPG Day de 2016 The Madhouse Meet, o suplemento Through Ningauble’s Cave (uma prévia do Box que fala sobre Ningauble dos Sete Olhos), Masks of Lankhmar (uma aventura para personagens iniciantes) e Patrons of Lankhmar (descrevendo os poderes e entidades de Lankhmar). Vale ressaltar que parte desse material será lançado no Brasil pelos caras da New Order, como metas alcançadas do financiamento do DCC.

Lankhmar para Savage Worlds

Como conclusão do nosso texto, vamos falar um pouco dos livros que estão em financiamento pela Retropunk, a versão de Lankhmar para Savage Worlds.
Lançados no ano de 2015, atualmente a linha conta com os seguintes livros:

  • Lankhmar: Cidade dos Ladrões, o livro básico que situa o leitor nas obras de Friz Leiber, apresenta os personagens principais Fafhrd e o Rateiro Cinzento, descreve o mundo de Newhon, a cidade e o continente de Lankhmar, apresenta todas as regras de ambientação, magia, combate e traz duas aventuras para se começar a jogar já com ele. Esse livro é a base de tudo, ele começa falando sobre o cenário e a literatura de Leiber de forma concisa e direta, de modo que alguém que desconhece completamente o material não ficará perdido. Depois ele aborda a criação dos personagens, com as novas raças, complicações e vantagens, destaque para as raças disponíveis, além dos Humanos que têm diferenças culturais que influem na criação, temos também os Homens Rato e dos Carniçais. Há um curto capítulo sobre equipamento que aborda também a questão monetária em Nehwon. Ele fala das regras de ambientação, onde existem regras que abordam traição entre personagens, afinal de contas o jogo se passa na cidade dos ladrões e não há muita honra entre eles. O capítulo sobre magia merece certo destaque, ele apresenta três novos antecedentes arcanos, Magia Branca, Magia Negra e Magia Elemental, cada uma com suas particularidades, no caso da Magia Negra, por exemplo, temos regras para corrupção. Ele dá um Gazetteer (mapa com principais pontos) da cidade e depois fala das regiões de Newon, dos itens mágicos do cenário. Por fim ele apresenta duas aventuras, para dar uma idéia do clima do cenário e as fichas dos principais personagens e adversários encontrados no cenário.
  • Lankhmar: Contos Selvagens da Guilda dos Ladrões, este livro é basicamente uma coletânea de aventuras, cada uma mais surreal e emocionante do que a outra, para os jogadores iniciarem uma campanha a partir delas ou jogá-las como eventos isolados no meio de uma campanha.
  • Lankhmar: Inimigos Selvagens de Nehwon, este livro fala sobre vários NPCs importantes do cenário, descreve suas estatísticas e ideias para interpretação, traz também um bestiário, um gerador de aventuras e por fim algumas aventuras curtas.
  • Lankhmar: Mares Selvagens de Newhon um livro ainda inédito nos que detalha os mares do mundo de Nehwon, dá várias informações sobre a temática, ideias para aventuras marítimas e de pirataria, traz um gerador de aventuras no estilo e um bestiário dos mares de Nehwon.

Os supracitados compõem os três livros básicos do cenário, mas há ainda na linha, os Mapas de Lankhmar e de Nehwon, o Escudo, aventura Olho de Goro’mosh e um conjunto de Arquétipos com personagens prontos para jogar.

O planejamento inicial da editora e trazer de cara os três básicos já na meta inicial além do livro inédito sobre os mares de Nehwon.
E vale à pena ressaltar que o novo conjunto de regras de playtest gratuito de Savage Worlds, distribuído gratuitamente, tem a temática do cenário e uma aventura no mesmo, para já ir dando aquele clima.

Encerramos aqui o texto falando que Lankhmar é sem sombra de dúvidas um dos cenários mais ricos para se explorar em um jogo de RPG, ele entra em um panteão quase que sagrado de cenários clássicos que merecem uma versão em português.

Na próxima falaremos sobre estilo de jogo e daremos ideias para usar o material antigo em Savage Worlds.

Facebook Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você é um replicante??? *