Lankhmar, Leiber e Espada e Feitiçaria


Fritz Leiber e Lankhmar, um gênio literário e sua obra mais famosa.FLeiber

Quando se fala no gênero Espada e Feitiçaria (Sword and Sorcery), um gênero literário pulp que envolve histórias mais brutais onde os heróis estão mais envolvidos em buscas pessoais do que preocupados em salvar o mundo, mesmo que eventualmente esta responsabilidade recaia sobre eles. Três autores, que compõem uma espécie de santíssima trindade do gênero, vêm a nossa mente, são eles: Robert E. Howard de Conan, Michael Moorcock de Elric, e claro, o grande Fritz Leiber, figura central deste texto, autor da série Lankhmar que retrata as histórias de dois ladrões Fafhrd e o Rateiro Cinzento.  Sua importância para o gênero é tão grande que não por acaso foi ele quem cunhou o termo juntamente com Moorcock.
Infelizmente, seu trabalho não é muito conhecido por aqui, pouca coisa chegou a ser traduzida para o português. Então cabe a nós, ainda que superficialmente, tentarmos resgatar um pouco da sua memória, abordando a sua vida, Lankhmar sua obra mais famosa.

Sua Vida

Leiber era um homem de muitas facetas, sendo filho de atores ele “herdou” a profissão e atuou em vários filmes e peças antes de seguir carreira como autor em tempo integral. No início de sua carreira como autor ele foi diretamente influenciado e encorajado por H.P. Lovecraft, com quem chegou a se corresponder.

Embora suas obras mais famosas sejam as histórias de Fafhrd e do Rateiro Cinzento em Lankhmar ele também foi um prolífico autor no campo da ficção científica, publicando dezenas de histórias, novelas, coletâneas e livros ao longo de mais de 50 anos, dos anos 30 até a década de 90. Ele também foi bastante reconhecido ganhando vários prêmios Hugo e Nebula e sendo eventualmente incluído no Hall da Fama da Ficção Científica e Fantasia.

Fritz Leiber, juntamente com os dois autores supracitados, é indissociável do gênero de Espada e Feitiçaria ele é quase um sinônimo, como se personificasse o gênero, basicamente todas publicações do gênero bebem um pouco de sua fonte, autores influenciados por ele incluem desde Lin Carter de Thongor da Lemuria até Roy Thomas autor dos quadrinhos do Conan.

Lankhmar, Sua Obra Mais Famosa

A obra de Leiber é muito vasta, se fossemos abordar tudo faltaria espaço, mas vamos nos focar em sua obra mais reconhecida, as histórias de Fafhrd e do Rateiro Cinzento na cidade de Lankhmar, situada no continente homônimo no mundo de Nehwon.
Essas histórias retratam incomum amizade de dois ladrões (os supracitados) que têm como cenário uma cidade corrupta e decadente dominada pelo excesso e pelo exótico, onde guildas e governantes corruptos ditam as regras, homens ratos que vivem no subsolo tramam tomar a cidade e pregadores disputam fiéis com proselitismo inflamado de modo similar a um vendedor de rua que anuncia suas mercadorias. É interessante notar que os personagens são bem distintos, sendo Fafhrd um bárbaro da vastidão gélida e Rateiro um ladino sorrateiro com ar de “swashbuckler” e esse contraste cria um dos elementos dos mais interessantes.

all

A improvável amizade da dupla, como ele ficam conhecidos, surge quando os dois vão roubar o mesmo lugar sem o conhecimento um do outro e acabam se esbarrando, notando que trabalham bem juntos eles decidem seguir adiante, eventualmente uma tragédia une mais ainda a história dos dois que decidem formar uma parceria. As histórias abrangem basicamente toda uma vida de aventuras dos personagens e essencialmente eles são anti-heróis, suas motivações nem sempre são as mais honestas ou nobres, mas no fim do dia eles fazem a coisa certa, bem, quase sempre.

As obras abordam vários temas interessantes cinismo com a estrutura social e as relações de poder que pairam no ar, por exemplo, a mais famosa guilda, a Guilda dos Ladrões, atua de modo aberto e tem um poder que consegue rivalizar com os nobres da cidade. Usando como pano de fundo a cidade e todas as suas dinâmicas Leiber consegue contar vários tipos de histórias e abre um precedente de um estilo de fantasia mais urbano.

Faremos uma breve lista de recomendações, mas como falei anteriormente, infelizmente poucos livros chegaram a ser publicados por aqui, para os fluentes em inglês não é difícil achar material, para quem tem a barreira da língua há alguns em português de Portugal e também uma HQ lançada pela Devir há alguns anos.
Segue a lista:

  • Swords and Deviltry – uma antologia com as primeira histórias da dupla e suas origens.
  • Swords Against Death – outra antologia com as aventuras do início de carreira da dupla.
  • Swords in the Mist – uma antologia que inclui a primeira história no formato de novela.
  • Swords Against Wizardry – contos mais longos que exploram outros lugares além da cidade.
  • Swords of Lankhmar – uma novela que conta a luta da dupla contra os homens rato.
  • Swords and Ice Magic – sete histórias curtas que dão continuidade a história de dupla.
  • The Knight and Knave of Swords – o último volume que conta o fim da jornada da dupla.

Definitivamente as histórias de Leiber não são maniqueístas, há vários tons e camadas de cinza que foge do senso comum. Os heróis, na realidade anti-heróis, são repletos de defeitos, mas acabam tendo qualidades redentoras. Podemos evocar a boa e velha história do ladrão que rouba ladrão, eles são uns canalhas, mas há canalhas piores.

Este é apenas o primeiro de uma série de artigos onde falaremos sobre Fritz Leiber, sua obra e suas influências. O próximo abordará suas influências no RPG e um breve histórico de publicação.

Facebook Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você é um replicante??? *